Uma sopa cheia de memórias

Sopa de beldroegas

Beldroegas! Podia dizer-vos que me lembram o Alentejo ou que despertam a memória dos cozinhados da minha avó, mas não! Esta sopa está repleta de memórias, sim, daquelas que de vez em quando gosto de recordar com um sorriso nos lábios. E todas elas me levam à Ilha do Pico.

Lembram-me o carro que tínhamos de empurrar todas as manhãs para que pegasse. O receio em desligá-lo quando parávamos ou a preocupação de estacionar numa descida caso fosse necessário empurrar de novo.

Como imaginam esta situação estava longe de ser uma opção recreativa, mas foi graças a esse carro que em determinado momento percebemos que estávamos rodeados de beldroegas e espinafres. Tinham crescido ali à borda da estrada, quase junto ao mar, de forma completamente livre! Eram imensas e fizeram com que fossemos para casa com outro ânimo!

Por isso beldroegas para mim é sinónimo de verão, e esta sopa é o conforto que quero encontrar depois de um dia no mar. Preparei-a tal e qual como o Maciel a fez naquele dia. É incrível como os aromas despertam tão eficazmente os nossos sentidos!

Os mais puristas que me perdoem mas esta versão não tem queijo de cabra, nem batata. Em compensação alho não falta!

Ilha do pico

Sopa de beldroegas

Sopa de beldroegas

Serve 4 a 5

  • 1 cebola grande, fatiada finamente em meia lua
  • 2 cabeças de alho, inteiras (retirar apenas a casca solta)
  • 3 folhas de louro
  • 4 tomates, cortado em cubos
  • 4 mãos cheias de beldroegas
  • 4 taças de sopa de água
  • Ovos, 1 por pessoas
  • Pão torrado, a gosto
  • Sal, a gosto
  • Azeite

Procedimento

1. Aqueça um pouco de azeite numa panela grande. 2. Refogue a cebola juntamente com o louro e as cabeças de alho inteiras.  3. Quando a cebola ficar translúcida acrescente o tomate e refoge por mais uns minutos, até o tomate começar a desfazer-se. 4. Adicione as beldroegas, deixe-as cozinhar um minuto ou dois.  5. Junte a água e cubra a panela com a tampa.  6. Assim que levantar fervura, deixe cozinhar lentamente até que as beldroegas fiquem tenras. 7. Pode escalfar os ovos directamente na sopa quando esta estiver praticamente pronta. Eu prefiro fazer numa pequena caçarola à parte. 8. Recolha as cabeças de alho e divida-as em porções. 9. Sirva a sopa com o alho, o ovo escalfado e pão torrado.

15 opiniões sobre “Uma sopa cheia de memórias

  1. Este ovo escalfado deu me uma linda ideia para o meu jantar! Queria imenso estar no Alentejo agora a provar esta bela sopa, que adoro. E a apresentação está mesmo impecável 🙂
    Beijinhos

    Gostar

  2. Um post absolutamente fabuloso Filipe e uma sopa que, a imagem já me tinha aguçado o apetite lá no instagram e agora ainda fiquei com mais vontade, embora não a possa reproduzir com beldroegas, farei com certeza a minha versão com espinafres.
    As fotos, aliás, as TUAS fotos, são sempre nota 10 e para mim, do mais lindo que por esta blogosfera se vê!!
    Um grande beijinho e bom fim de semana,
    Lia.

    Gostar

    1. Oh Lia! Obrigado pelas tuas sempre simpáticas palavras! Fico mesmo muito contente! Ah e faz com espinafre, sim! Deve ficar óptimo também! beijinho

      Gostar

Os comentários estão fechados.

Create your website at WordPress.com
Get started
%d bloggers like this: